×
Publicado em
20 de set. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Alibaba firma acordo com Apex para promover exportações brasileiras

Publicado em
20 de set. de 2022

O grupo Alibaba, que controla o app de compras AliExpress no Brasil, firmou no dia 13 de setembro um acordo com a Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) para promover serviços e produtos brasileiros no exterior. 



O entendimento prevê a cooperação das duas entidades para desenvolver soluções de comércio eletrônico, acelerar a transformação digital de empresas brasileiras e capacitar empreendedores nacionais a explorar ferramentas digitais para vender fora do Brasil. A Apex ajudará a identificar soluções brasileiras que apresentem maior potencial de conquistar clientes no exterior. O Alibaba deverá facilitar a exposição destas empresas brasileiras em canais digitais que permitam o acesso a clientes nos mercados asiático e global.

Juntas, as entidades devem organizar “programas de aceleração”, em que empresas selecionadas receberão suporte técnico e cursos sobre como usar as plataformas de comércio eletrônico do Alibaba, como o Tmall, marketplace de vendas B2C, que permite vender diretamente para consumidores finais na China, e Alibaba.com, plataforma B2B, que conecta importadores e exportadores em todo o mundo.

O acordo prevê, ainda, que participantes desses programas tenham direito a subsídios de até 90% para abertura de lojas digitais brasileiras nas plataformas do grupo Alibaba. No marketplace Alibaba.com, por exemplo, os exportadores brasileiros poderão listar seus produtos no “pavilhão virtual brasileiro” e encontrar potenciais importadores em mais de 190 países. Ao todo, 26 milhões de empresas internacionais ativas usam o Alibaba. com para encontrar fornecedores de bens e serviços.

Já na plataforma Tmall, os exportadores brasileiros podem criar lojas online para oferecer seus itens diretamente a mais de 1 bilhão de consumidores domésticos chineses. O acordo visa não apenas capacitar brasileiros sobre como operar uma loja digital nessas plataformas, mas também disseminar conhecimento sobre como funciona o e-commerce chinês, quais as características do consumidor local e como fazer marketing na China. Cursos de “capacitação em economia digital” serão oferecidos não só para empreendedores, mas também a profissionais brasileiros que atuam com comércio exterior e estudantes de áreas como relações internacionais, marketing e administração.
 
Segundo Bill Anaya, diretor de relações governamentais do Alibaba, o Brasil possui muitos produtos de classe mundial, que podem ganhar mercado externo, se expostos nos canais adequados. “Sabemos que estes são tempos desafiadores e de grande transformação, por isso estamos muito felizes em colaborar com a talentosa equipe da Apex para abrir novos e mais dinâmicos caminhos digitais para as empresas brasileiras”, diz Anaya.

Há mais de uma década, a China é o principal parceiro comercial do Brasil e, somente em 2021, o comércio bilateral movimentou US 135 bilhões, com forte superávit em favor do Brasil. A China também é o país onde o e-commerce tem o maior percentual de participação em relação ao varejo físico. No total, mais de 50% do varejo chinês está em canais online. No Brasil, esse percentual é de 10%.

“O Grupo Alibaba é um excelente parceiro comercial para o Brasil não só para a relação com a China, mas com todo o mundo. A gente trabalha com base em resultados e essa parceria mostrou resultados concretos e por isso essa renovação é importante. Estamos muito satisfeitos com essa parceria”, afirmou o presidente da ApexBrasil, Augusto Pestana.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.