Albini, Supima e Oritain lançam "impressão digital" de algodão para a Kering

Um tecido de algodão completamente rastreável, desde o campo onde é cultivada a matéria-prima até ao ponto de venda, é este o projeto da Kering em conjunto com o Albini Group, a Supima e a Oritain. Esta iniciativa internacional envolve a gigante francesa do luxo, um dos principais grupos têxteis italianos, a associação americana de produtores de algodão e a líder mundial em ciência forense com o objetivo de procurar a inovação e a moda sustentável.



Graças ao projeto promovido pelo grupo têxtil de Bergamo, o algodão cultivado pela Supima e tecido tingido pela Albini poderá ser totalmente rastreável pelo consumidor final, graças a uma cadeia integrada verticalmente e a um método científico inovador.
 
O processo começa com a recolha de amostras de algodão no ponto de origem, que são analisadas utilizando as metodologias da ciência forense para testar as propriedades químicas da fibra. A Oritain utiliza modelos estatísticos para transformar esta informação numa impressão digital única para esse produto, que pode, assim, ser controlado em qualquer etapa da cadeia de abastecimento, para verificar se o tecido não foi substituído, contaminado ou adulterado.
 
Graças a este procedimento, é possível rastrear com precisão o campo no qual foi cultivado o algodão que compõe um determinado tecido. Um nível de rastreabilidade nunca antes alcançado.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - DiversosIndústria
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER