×
887
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Aeffe, proprietária da Moschino, registra aumento de 7,4% nas vendas no primeiro trimestre

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 15 de mai de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

O grupo de luxo italiano Aeffe, proprietário de marcas como Alberta Ferretti, Moschino e Pollini, continua com a tendência de resultados positivos. Depois de fechar 2018 com um aumento de 11,2% nas vendas em moeda constante, a empresa encerrou o primeiro trimestre de 2019 com um crescimento de 7,4%, para 102,2 milhões de euros, no câmbio atual.


Moschino - Outono-Inverno 2019 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula


As margens também cresceram. O Ebitda atingiu 26,6 milhões de euros (um aumento de 9%) e o lucro líquido foi de 11,8 milhões de euros (um aumento de 4,3%). As receitas da divisão de prêt-à-porter totalizaram 77,9 milhões de euros, um aumento de 8% à taxa de câmbio atual, enquanto a divisão de calçados e artigos de couro aumentaram 4% para 33,3 milhões de euros. No entanto, as vendas para a temporada outono-inverno 2019-2020 caíram 4% em comparação com o ano anterior.
 
A Itália, que responde por 45,1% da receita total, encerrou o trimestre com um crescimento de 1,8%, para 46,1 milhões de euros. Os demais países da Europa ficaram um pouco atrás, com 22,7% das receitas totais (-1,4%), e a América, que representa 5% da receita total, cresceu 2,9%. Bons resultados têm sido observados na Ásia e no resto do mundo, que equivalem a 27,2% do total e registraram crescimento de 29,3%, graças principalmente à alta demanda da Grande China, que observou aumento de 20,1%

Em relação à distribuição, o canal de atacado, que representa 74% da receita total, cresceu 6,4% à taxa de câmbio atual. O varejo também apresentou bom desempenho, com um aumento de 8,1% à taxa de câmbio atual, e representou 22,8% da receita total do grupo. Os royalties aumentaram 29,3% em relação ao primeiro trimestre de 2018 e representaram 3,2% das receitas consolidadas.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.