×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
29 de jul. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Aeffe aumenta sua participação na Moschino para 100%

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
29 de jul. de 2021

O grupo de moda Aeffe, que detinha 70% da Moschino, aumentou a sua participação para 100%, adquirindo os restantes 30% das ações da Sinv Holding, Sinv Real Estate e Sinv Lab por um total de 66,5 milhões de euros. O pagamento será feito em duas parcelas. Uma imediatamente de 30 milhões e o outra até o final de novembro de 2021 de 36,5 milhões de euros.


Moschino, um look assinado por Jeremy Scott para o outono-inverno 2021/2022 - © PixelFormula


Além do desejo de recuperar totalmente o controle de sua marca emblemática, conhecida por seu espírito pop e peculiar, a empresa explicou em um comunicado que a operação também faz parte da "estratégia vinculada à marca Moschino, que tem como objetivo o processo de uma integração futura das coleções de roupas femininas dentro do grupo Aeffe, a fim de reforçar seu potencial, explorando sinergias". Em outras palavras, assumirá a linha Love Mochino (a antiga linha Moschino Jeans lançada em 1986 e renomeada em 2008), que foi anteriormente produzida e distribuída sob licença pela Sinv.

"Esta transação tem sido considerada um passo importante na nossa estratégia de crescimento a médio e longo prazo. Ao ter controle total sobre toda a marca Moschino, estamos agora em uma posição melhor para gerenciar todas as atividades da cadeia de valor da marca da marca, do produto à qualidade, com repercussões positivas na imagem, distribuição e comunicação", disse o presidente executivo Massimo Ferretti.

Desde a criação de Moschino em 1983 por Franco Moschino, o grupo tem licenciado suas coleções de moda feminina e masculina. Após a morte prematura do designer em 1994, a Aeffe comprou 70% da marca de seus herdeiros em 1999, enquanto os 30% restantes foram adquiridos pela Sinv.

A marca foi dirigida por vinte anos por Rosella Jardini, mão direita de Franco Moschino, que sabia como conservar sua identidade, sendo confiada em outubro de 2013 ao designer americano Jeremy Scott. Este último acentuou o espírito irreverente e irônico de Moschino, acompanhando com sucesso o seu relançamento.

Com um volume de negócios de 215,4 milhões de euros em 2020 (-17,8% a taxas de câmbio constantes em comparação com 2019), a maison representa agora 80% das vendas totais da Aeffe, que também é proprietária das marcas de moda Alberta Ferretti e Philosophy, e da marca de calçados Pollini, bem como licenças. Além da sua linha principal e Love Moschino, a marca concebe também uma linha jovem, Boutique Moschino, lançada em 1988 sob o nome Moschino Cheap & Chic.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.