×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de nov. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Adidas e Puma confirmam mudança de dirigentes

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de nov. de 2022

As mudanças estiveram a ser negociadas nas últimas semanas e agora é oficial. Após nove anos na direção geral da Puma, Bjørn Gulden assumirá o controloeda Adidas a partir de 1 de janeiro. Para o substituir, a Puma confirma por sua vez a promoção de Arne Freundt, anteriormente diretor comercial da marca.


Arne Freundt - Puma


Na marca das três riscas, Bjørn Gulden substituirá Kasper Rorsted, que deixará oficialmente o grupo Adidas em 11 de novembro. Gulden não é estranho à Adidas, onde já atuou como vice-presidente de vestuário e acessórios. Também trabalhou na empresa de calçado alemã Deichman, onde pilotou as filiais americanas Rack Room Shoes e Off Broadway, antes de assumir o comando da marca de joalheria Pandora.
 
Mesmo antes da formalização desta nomeação, a Puma havia indicado que Arne Freundt seria contratado para substituir Bjørn Gulden. Freundt havia sido promovido no ano passado do cargo de diretor-geral da região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) para o de diretor comercial, integrando no processo o conselho de administração. O executivo ingressou na Puma em 2011 como diretor global de estratégia, antes de assumir a liderança do varejo e do comércio eletrônico.

A nomeação de Arne Freundt como CEO entra em vigor imediatamente, enquanto o mandato de Bjørn Gulden na Puma se estende até ao final do exercício de 2022.


Björn Gulden


Gulden irá se juntar à Adidas num período delicado, em que o grupo acaba de rever em baixa as suas projeções face ao abrandamento econômico nos mercados ocidentais e ao impacto das restrições sanitárias na China. O resultado líquido do grupo no terceiro trimestre atingiu 179 milhões de euros, contra 479 milhões no ano anterior, nomeadamente devido à “liquidação das atividades na Rússia”.
 
A Puma, por sua vez, registou um terceiro trimestre de 2022 recorde, com um aumento de 12,6% no seu lucro operacional. Por seu lado, o volume de negócios aumentou 16,9%, a taxas de câmbio constantes, para 2,354 bilhões de euros. Desempenho que já permite ao grupo gabar-se dos 6,8 bilhões de euros em vendas geradas em 2021, contra 5,2 bilhões no ano anterior.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.