×
Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
6 de out de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Ações da Puma caem após Kering vender 5,9% da sua participação

Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
6 de out de 2020

As ações da Puma caíram 3,5% na terça-feira (6) após o grupo de luxo francês concluir a venda de uma participação de 5,9% na empresa alemã de sportswear por aproximadamente 656 milhões de euros (772 milhões de dólares).


Puma


Nos últimos anos, a Kering tem se concentrado cada vez mais em suas marcas de luxo de margem elevada, como Gucci, Saint Laurent e Balenciaga, tendo distribuído 70% das suas ações da Puma pelos seus acionistas em 2018.
 
Após ter sido comprada pela Kering por 5,3 bilhões de euros em 2007, a Puma enfrentou dificuldades, mas passou por um renascimento nos últimos anos, ajudada por patrocínios de times de futebol importantes e parcerias com celebridades como Rihanna e Selena Gomez.

A venda reduz a participação da Kering na Puma dos 15,7% anteriores para 9,8%. A Kering, que anunciou o seu plano de vender a participação na segunda-feira (5), indicou que a transação correspondeu a um preço de venda de 74,50 euros por ação.
 
As ações da Puma caíram 3,1% para 75,7 euros às 07h28 GMT.

Em julho, a Puma reportou que as vendas do segundo trimestre caíram 30,7% com ajuste de moeda, para 831 milhões de euros, e o lucro antes de juros e impostos caiu para 114,8 milhões de euros, com o confinamento devido ao novo coronavírus levando ao fechamento da maioria das lojas esportivas a nível mundial.
 
No entanto, as vendas se recuperaram à medida que as lojas reabriram e a pandemia incentivou mais pessoas a começarem a praticar exercício. A rival Nike apresentou resultados melhores do que o esperado em setembro e reportou uma forte previsão de vendas.

Os resultados da Nike ajudaram as ações da Puma a voltarem a níveis vistos pela última vez antes da chegada do coronavírus, em março.
 
A maior acionista da Puma continua sendo a Artemis, a holding da família Pinault, que fundou e controla a Kering, que tem uma participação de pouco menos de 29%.

© Thomson Reuters 2021 All rights reserved.