×
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
4 de jan de 2021
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Acionistas da Tiffany aprovam proposta de compra feita pela LVMH

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
4 de jan de 2021

Reunidos na quarta-feira, 30 de dezembro, em assembleia geral, os acionistas da Tiffany aceitaram a proposta de aquisição revista formulada pela LVMH.


Tiffany & Co


O preço da oferta foi reduzido para 131,50 dólares por ação, ante os 135 dólares por ação originalmente previstos.
 
A LVMH e a Tiffany estavam em conflito desde que o grupo liderado por Bernard Arnault anunciou no início de setembro que não poderia “nas condições atuais”, concretizar o seu projeto de aquisição, culpando a empresa americana por erros de gestão e performances comerciais insuficientes.

A  joalheria americana criticou, por seu lado, a LVMH por ter repetidamente procurado um pretexto para cancelar a operação.
 
A Tiffany registou um prejuízo líquido de 33 milhões de dólares no primeiro semestre de 2020, enquanto o prejuízo da divisão de joalheria e relojoaria da LVMH foi de 17 milhões de euros.
 
No terceiro trimestre, o volume de negócios do grupo americano caiu menos do que o esperado graças à recuperação da demanda nos Estados Unidos com a aproximação das festas de fim de ano, e na China, um mercado essencial do setor.
 
A aquisição da Tiffany, que deverá permitir à gigante francesa do luxo fortalecer a sua posição no setor de joias, deve ser finalizada no início de 2021.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.