×
Publicado em
28 de ago. de 2013
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A Galeries Lafayette, na ofensiva, cria o cargo de diretora de moda

Publicado em
28 de ago. de 2013

Sem dúvida nenhuma, deve ter sido a mão de Nicolas Houzé, que assumiu a direção da divisão lojas de departamentos do grupo Galeries Lafayette no último mês de março, substituindo Paul Delaoutre. Na verdade, a marca francesa de lojas de departamentos acaba de criar uma nova função: diretora de moda das lojas de departamentos. O título exato do cargo é diretor adjunto de direção comercial encarregado da direção de moda.

Averyl Oates


Neste caso, trata-se de uma diretora adjunta, já que sua titular é uma mulher, Averyl Oates. Sua chegada está prevista para o próximo dia 2 de setembro. Ela vai se reportar a Michel Roulleau, diretor-comercial e diretor-geral adjunto do ramo lojas de departamentos do grupo Galeries Lafayette.

Averyl Oates estava do outro lado do canal da mancha e é uma grande especialista que a marca francesa foi buscar. A nova contratada foi, de setembro de 2004 a janeiro de 2012, diretora de moda e de merchandising na Harvey Nichols; de 2001 a 2004, diretora de moda feminina na Harrods.

Antes, ela ainda teve uma importante experiência internacional em Singapura, depois, já em Londres, como compradora sênior para Christina Ong (proprietária da varejista multimarcas Club 21). Em 1998, Averyl se uniu à Donna Karan International em Nova York, como vice-presidente da atividade varejista, depois trabalhou em Paris para Emanuel Ungaro.

No início de 2012, foi contratada para o lançamento de um site inglês de artigos de luxo, o Luxup. Ali ela esteve em companhia de um antigo diretor da Vongue inglesa. No entanto, o Luxup não obteve sucesso e fechou no último mês de março.

O perfil de Averyl Oates é bem eclético, menos inocente. Sem dúvida nenhuma é uma peça-chave que Nicolas Houzé escolheu para o grupo com o objetivo de fazer frente ao Printemps, comprado por investidores do Catar. Não é por acaso que ela ostenta, a partir de agora, o mesmo título que Maria-Luisa, a conhecidíssima diretora de moda do Printemps. Além de contar com “ampla” experiência anglo-saxônica, reconhecida dentre as melhores.

Alguns dizem que, além da qualidade das marcas, é a qualidade da oferta que faz a diferença entre as duas grandes lojas de departamentos do boulevard Haussmann e, portanto, a capacidade de atrair as maiores marcas. Por este ângulo, é óbvio que a ofensiva está lançada...

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.