Yoshio Kubo: nômade chique

Nômade chique no desfile de Yoshio Kubo, onde idéias étnicas combinadas com acabamentos de alta tecnologia em um show elegante


Yoshio Kubo, Instagram

Na última temporada, Kubo foi convidado por nada menos que Giorgio Armani para desfilar dentro da sede milanesa do mestre italiano. Esta semana em Pitti, ele apresentou suas novas idéias dentro da estação de trem - Stazione Leopoldo.
 
Seu look de abertura era o mais dramático - um terno totalmente vermelho vestido com uma túnica de chiffon com comprimento no tornozelo, o rosto do modelo coberto de um véu. Se estivesse em preto, teria pensado em um candidado do EI.
 
Kubo enviou cinco looks em vermelho, incluindo casacos sem manga, trench coats e mini jerkins - todos muito dandy do Terceiro Mundo. Mas então ele de repente mudou de marcha com casacos, sarongues e até chinelos em ouro rosa metálico.
 
A maioria dos modelos parecia embrulhado como se estivessem esperando uma tempestade de poeira; Outros estavam vestidos com estampas étnicas de aparência fabulosa - como se fossem inspirados por um mercado de tecido da África Ocidental. No entanto, o final de Kubo foi técnico - quando meia dúzia de modelos se posicionaram em grandes triângulos de metal.

"Eu senti que é muito importante combinar arte e artesanato na moda, especialmente agora. Eu gostaria de dar vida a cores especiais, florescendo de uma luz laser de sombreamento no deserto à meia-noite ", escreveu o designer poeticamente nas notas do desfile.
 
O elenco era multirracial, e a estética de Kubo parecia capturar o humor de hoje na moda, de aceitação e, de fato, braços abertos, bem-vindos a culturas distantes. A tolerância é chique na moda masculina este ano.
 

   

Traduzido por Isabel Pimentel

Copyright © 2017 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirDesfiles