Victoria Beckham despede-se de Nova Iorque em grande estilo

Para muitas pessoas, o verdadeiro teste de um designer é o corte e a linha das suas propostas. E é isso que torna a última coleção de Victoria Beckham tão memorável. Esta foi a melhor coleção que já apresentou em Nova Iorque.


Victoria Beckham - outono 2018 - Instagram / Instantfashioninsta

A coleção assinalou o 10º aniversário da data em que Beckham convidou um pequeno grupo de editores e compradores cuidadosamente selecionados para lhes apresentar, nas Waldorf Towers, a sua coleção de estreia, composta por uma série de sedutores e elegantes vestidos cocktail. Discretamente, a designer deixou saber que irá regressar a Londres na temporada de setembro para o seu próximo desfile. Trata-se de mais um exemplo de como a passarela de Nova Iorque está a perder impulso e grandes nomes.
 
Felizmente, Victoria deixará Nova Iorque num bom momento da sua carreira como designer. Os seus primeiros três looks foram notáveis: um trench coat usado por cima de outro, confecionado em pura lã, seguido por um excelente coat-dress de inspiração militar e depois um casaco masculino de ombros descaídos combinado com uma carteira a combinar, digna de Joseph Beuys.

Beckham nunca faz desfiles gigantescos, embora nas últimas temporadas tenha apresentado as suas ideias num imponente edifício de pedra no Battery Park com capacidade para 500 pessoas. Este domingo, em vez disso, regressou à tradição dos seus primeiros dias, com uma apresentação num ambiente intimista na mansão Burden, de estilo Beaux Art, na rua 91.
 
A designer britânica ainda apresentou uma sweater, mas esta coleção foi mais um passo no afastamento do estilo desportivo e na aproximação a uma sofisticação mais adulta.  Houve até ecos de Yohji Yamamoto e Balenciaga nos seus cortes.

Tudo ancorado por uma grande variedade de sapatos masculinos, feitos numa paleta cromática profunda e escura, e imponentes casacos cor de chumbo mate.

Um look excelente, usado pela modelo Sohyun Jung: um casaco de alpaca verde com peplum e corte militar usado sobre leggings com painéis laterais e sapatos masculinos. Um exemplo perfeito do que significa sofisticação urbana contemporânea.
 
Para a noite, Victoria surpreendeu com vestidos cady fluídos compridos e, para os dias de mau tempo, propôs um maravilhoso casaco de couro envernizado.

“Eu queria um espaço intimista para que pudessem apreciar a qualidade dos materiais”, disse Beckham sorrindo depois de a coleção ter surpreendido a audiência de apenas 70 pessoas.

E, naquela que parece ser a temporada do casaco de leopardo, Victoria apresentou uma das versões mais chic – feita em chenille laranja e castanho e confecionado com aprumo. Beckham regressa ao Reino Unido tendo conquistado o respeito dos seus colegas designers, que a consideram como um deles.

Mais tarde, Victoria e o seu marido David e o business manager Simon Fuller organizaram um evento para 40 editores, entre os quais Anna Wintour e Edward Enninful, no Carbone, um restaurante italiano que parecia saído de um filme de Scorsese sobre a máfia.
 
“Queríamos celebrar com os nossos amigos, os velhos e os novos. Não que algum de nós seja velho. É bastante avassalador ver tantas pessoas com as quais comecei esta viagem. Nova Iorque acolheu-nos e tornou-se na nossa segunda casa. Por isso, não é bem uma despedida, é mais uma pausa”, comentou Beckham.

E, assim, a designer regressa a Inglaterra. Com a compatriota britânica Phoebe Philo a deixar a Céline, Beckham é cada vez mais um exemplo para a profissional criativa dos dias de hoje. Noutras palavras, muitas expectativas para a sua marca.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER