Tommy Hilfiger apresenta desfile estratégico em Xangai

Depois da América do Norte e Europa, Tommy Hilfiger apresenta seu quinto desfile see now, buy now, "Tommy Now", na China. Com a participação de Lewis Hamilton, o desfile será realizado em Xangai no dia 4 de setembro. Antes mesmo da apresentação, a marca já revelou as primeiras peças da coleção-cápsula “Tommy X Lewis”, inspirada no estilo de vida do piloto da Fórmula 1.


Shawn Yue, Lewis Hamilton e Maggie Jiang - Tommy Hilfiger

Uma escolha altamente estratégica para a marca do grupo PVH, que não esconde suas intenções de desenvolvimento na China, onde as vendas de roupas esportivas estão crescendo, de acordo com projeções de um estudo da Euromonitor, que estima que estas devem exceder as vendas de luxo até 2020. Na junção entre os dois mundos, Tommy Hilfiger acredita ter um grande potencial.

Em abril de 2016, o grupo retomou a totalidade das ações da joint venture que administrava seus negócios na região desde 2010. A aquisição de cerca de 172 milhões de dólares foi considerada como um "desenvolvimento significativo" para Tommy Hilfiger, de acordo com Emanuel Chirico, diretor geral do grupo PVH.

No momento da compra dos 55% que ela não controlava na China, a marca contava com 350 lojas na região, sendo 65 operadas diretamente. Na época, Daniel Grieder, diretor geral da Tommy Hilfiger, fez a seguinte declaração: "Estamos ansiosos para operar com uma estratégia totalmente integrada na China, que pode tirar proveito da dinâmica regional. Isso nos permitirá transformar melhor as oportunidades de crescimento, oferecendo uma gama mais ampla de produtos Tommy Hilfiger e uma apresentação mais completa da marca. Vamos acelerar o crescimento aumentando nosso marketing na China, e planejamos investir ainda mais para impulsionar a expansão da marca por meio de novas aberturas de lojas, próprias e franqueadas, e para melhorar a produtividade das lojas existentes, enquanto expandimos nossas iniciativas de marketing tradicional e digital”.

Hoje, a aquisição já foi digerida e o grupo está pronto para acelerar no mercado chinês, cuja atividade foi estimada em cerca de 250 milhões de dólares em 2015. Durante o ano fiscal de 2017, a Tommy Hilfiger viu seu faturamento internacional superar a marca dos 2 bilhões de dólares, um aumento de 9% à taxas de câmbio constantes. No último trimestre, esse crescimento foi de 20%, e o grupo destacou a contribuição da China neste crescimento.

"À medida que continuamos desenvolvendo a marca, investimos na estrutura e exploramos diretamente mais espaço nas principais cidades e nas secundárias. Estou satisfeito em ver que estamos nos tornando mais visíveis no mercado graças às nossas ativações locais”, declarou Emanuel Chirico em sua última reunião trimestral com analistas financeiros. Vemos que a notoriedade da marca e o desejo de compra continuam melhorando”. Com esta dinâmica, o diretor geral recentemente confidenciou que considera retomar o controle direto de outros mercados asiáticos, como Hong Kong, Macau ou países vizinhos.


Maggie Jiang, musa de Tommy Hilfiger para a sua moda feminina na China - Tommy Hilfiger

O desfile de terça-feira (4) deve reforçar essa opção estratégica. De âmbito global, ele vai repercutir muito fortemente em toda a zona de influência chinesa. Juntamente com Lewis Hamilton e as estrelas americanas Winnie Harlow e Hailey Baldwin, a marca recrutou a chinesa Maggie Jiang. A atriz de 31 anos é uma das musas da coleção-cápsula Tommy Icons. Com o ator Shawn Yue, contratado no ano passado, Tommy Hilfiger tem uma dupla fascinante para representá-lo no enorme mercado asiático.

E para aproveitar ao máximo o evento de Xangai, Tommy Hilfiger aposta na sinergia com os principais players chineses para explorar o conceito Tommy Now. A marca já está presente no T-Mall e no JD.com. “Continuamos expandindo a nossa oferta nesses sites a cada temporada”, diz Emanuel Chirico. "Eles são o nosso principal canal de distribuição online, e o comércio eletrônico está cada vez mais presente em todas as nossas atividades na Ásia e na China". Sendo assim, a marca decidiu desenvolver um plano de acção com T-Mall para o dia 4 de setembro: Tommy Hilfiger vai realizar ativações na plataforma e produtos estarão disponíveis no site chinês.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirEventosNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER