Stella McCartney: rumores no Opéra de Paris

Semana da Moda de Paris - Uma dúvida ficou na mente de todos os convidados do último desfile de Stella McCartney, realizado no lendário Palais Garnier: será que a estilista vai comprar a metade da sua marca que pertence ao grupo francês de luxo, Kering?


Stella McCartney - Outono-Inverno - Paris

 O que quer que aconteça, a julgar por este desfile, a marca parece estar em excelente forma, pois foi um claro exemplo do que a Stella faz de melhor:  criar roupas estilosas que empoderam e favorecem as mulheres.

Ela apresentou peças como um top cinza em tricô com mangas 3/4 combinado com calças de lã mohair; um casaco masculino verde azulado, resultando em uma coleção muito desejável. A designer britânica consegue dar uma aparência feminina e casual à um vestido em couro falso e outro rendado - ambos impecavelmente cortados. Também foram destaque um decote de estilo vitoriano; uma série de roupas divertidas e pouco pudicas com os retratos do artista britânico J.H. Lynch; peles falsas muito bem realizadas, usadas com tênis estilo creepers. A própria Stella McCartney estava majestosa, toda vestida de cinza.
 
Depois de seguir por duas ou três temporadas a tendência dos volumes de grandes dimensões, Stella McCartney propôs uma silhueta menor e mais ajustada. O resultado: uma coleção comercial e segura, melhor assim.

O desfile foi também o primeiro a apresentar as coleções de ambos os sexos. Do lado masculino: joggings bem cortados, suéteres em gola V e ponto irlandês, casacos de lã xadrez desbotados e um colete de alpaca, lã e tweed de patchwork que evocava as camadas da crosta terrestre.

Em poucas palavras: esta foi uma declaração de moda inteligente, por uma marca que parece ter atingido a maturidade. A Kering não especificou o volume de negócios da Stella McCartney em seu relatório anual, mas algumas fontes bem informadas estimam ganhos de cerca de 250 milhões de euros por ano, com crescimento de um único dígito. De acordo com alguns rumores, Sir Paul, o pai de Stella McCartney, estaria disposto a ajudá-la financeiramente a comprar a participação de 50% da Kering - embora fontes internas indicam que isso parece pouco provável.
 
O proprietário da Kering, François-Henri Pinault, não compareceu ao desfile neste fim de semana, pois estava em Los Angeles para comparecer ao Oscar com sua esposa, a atriz Salma Hayek. Um porta-voz da Kering reafirmou a posição do grupo sobre o assunto dizendo que houve discussões pontuais, mas nada mudou em seu relacionamento com a Stella McCartney desde que a Kering comprou metade da marca britânica em 2001.

O CEO da marca, Frederick Lukoff, não quis falar sobre o assunto. "Não me faça perguntas", respondeu o executivo antes de escapar para conversar com Roberto Vedovotto, CEO da Kering Eyewear, que controla o licenciamento mundial de óculos de sol da Stella McCartney. Isso não foi exatamente uma pista sobre separação.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosDesfiles