Shandong Ruyi prepara-se para comprar Bally e acelerar crescimento global

Foi feito um acordo para vender a Bally e, embora não se saiba o montante do negócio, sabe-se que a marca suíça será controlada por um dos maiores nomes do universo têxtil, a Shandong Ruyi Investment Holding. O grupo chinês, que também controla a SMCP e a Aquascutum, esteve durante meses em conversações para comprar a Bally.


Bally

Com este investimento, o grupo está a adquirir uma participação maioritária, sendo que o anterior acionista controlador, a JAB, irá manter uma participaçãominoritária. A direção da Bally continuará a investir na nova organização juntamente com a Shandong Ruyi. A transação continua sujeita ao fecho das condições, incluindo as habituais aprovações regulamentares.
 
A JAB afirmou que este novo acordo acontece após “um forte e contínuo crescimento da Bally em todas as regiões, especialmente na Ásia”.
 
Significará isto que a essência da empresa mudará, agora que uma empresa chinesa estará no comando? A JAB disse que a Shandong Ruyi “pretende manter o ADN e a identidade única da Bally, com a sua sede central e fábrica principal estabelecidas em Caslano, na Suíça”.

Yafu Qiu, presidente da nova empresa-mãe da marca, disse: “A Bally é uma das marcas mais importantes no setor do calçado de luxo e acessórios em couro, com uma herança com mais de um século. A sua história e os seus produtos complementam significativamente a nossa já existente força no mercado do vestuário pronto-a-vestir. Este é um marco importante para o grupo Shandong Ruyi na nossa empreitada para nos tornarmos num líder global no setor da moda.”

Entretanto, o CEO da Bally, Frédéric de Narp, acrescentou que a marca goza de “um impulso maravilho e um enorme potencial”, e que o novo proprietário “irá acelerar significativamente o nosso crescimento em segmentos e territórios chave à medida que completamos a revitalização desta marca icónica”.
 
É interessante que a JAB mantenha uma participação, sobretudo porque a empresa foi notoriamente deixando de lado os seus interesses no mundo da moda com a venda da Jimmy Choo, Belstaff e Bally. 
 
Mas, Peter Harf, sócio maioritário da JAB, disse: “Somos há muito investidores e crentes no potencial da Bally e estamos muito satisfeitos em permanecer como um investidor significativo na empresa. Frédéric e a sua equipa fizeram um excelente trabalho na revitalização de uma das marcas mais reconhecidas do mundo e transformando-a numa força que não pode ser subestimada."
 
Então, o que sabemos acerca do novo proprietário da marca? É um dos maiores fabricantes de têxteis da China, o que o torna num dos maiores em termos globais. Possui uma cadeia de valor integrada, com operações que abarcam o cultivo de matérias primas, processamento de tecidos e design e venda de marcas e vestuário. E, claro, os investimentos na SMCP e Aquascutum conferem-lhe um forte posicionamento na moda de luxo.
 
Com sede em Jining, Shandong, gere 13 parques industriais domésticos e conta com uma das maiores linhas de produção e tecnologias avançadas da China. Também tem uma significante rede de distribuição e pontos de venda.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

TêxtilLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER