Produção de algodão no Brasil aumentou 18,6% para 1,5 milhão de toneladas em 2016-17

A produção de algodão brasileiro na temporada 2016-17 aumentou 18,6% ano-a-ano para 1,529 milhões de toneladas, impulsionada pelo aumento de 20,6% na produtividade média, uma vez que a área da safra diminuiu 1,7% para 939,1 mil hectares. O clima favoreceu o desenvolvimento da cultura durante o período de crescimento, mas prejudicou a época de colheita.



O consumo doméstico de têxteis aumentou 5% para 690 mil na temporada 2016-17, devido à recuperação das empresas têxteis, de acordo com dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento de Alimentos). Apesar do aumento na produção, o superávit doméstico subiu em comparação com a temporada 2015-16.

Enquanto isso, de janeiro a novembro de 2017, o Brasil exportou 695.400 toneladas de algodão, 5,1% a menos que o mesmo período do ano passado, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Embora o volume tenha diminuído em relação ao ano anterior, as exportações estiveram acima das expectativas do setor.

A diminuição do volume de exportação se deve à menor quantidade enviada no primeiro semestre, por conta de uma produção menor em 2016. Durante o período de junho a novembro de 2017, o Brasil exportou 558 mil toneladas de algodão, registrando aumento de 37% em relação ao mesmo período da temporada anterior.

As importações de algodão durante os primeiros onze meses de 2017 se mantiveram em 33,6 mil toneladas, apresentando um aumento de 45% em relação ao mesmo período do ano anterior. Destas, 32 mil toneladas foram compradas no primeiro semestre.

Assim, principalmente no segundo semestre, as exportações de algodão equilibraram a oferta e a demanda no mercado brasileiro. Isso limitou a queda dos preços médios, embora a produção tenha sido maior em 2016-17, informou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA).

Em 2017, o índice de algodão CEPEA / ESALQ caiu apenas 3,07%. O preço médio durante o ano foi de 2.6105 BRL por libra, apenas 1,5% a mais que em 2016. (RKS)
 

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 Fibre2Fashion. All rights reserved.

TêxtilIndústria