O 'boom' de vestíveis conectados deve ocorrer até 2018

Relaxnews – 123 milhões de dispositivos vestíveis (relógios, óculos etc.) devem ser vendidos em 2018, contra pouco mais de 20 milhões em 2014, segundo os últimos relatórios do Idate publicados por ocasião da CES 2015. Isso corresponde a um crescimento médio anual de 70%.
As vendas de óculos e outros terminais conectados devem ser multiplicadas por seis entre 2014 e 2018. Foto: Ahmet Misirligul/shutterstock.com

Os smartwatches vão representar desde 2015 mais da metade dos vestíveis vendidos, graças principalmente a um amadurecimento do mercado e do lançamento do Apple Watch. Eles devem chegar a representar 65% desse mercado até 2018.

Por outro lado, a venda de óculos conectados deverá representar 18% do setor, apesar do preço exorbitante (mais de mil dólares) para muitos. Quantos às pulseiras conectadas, elas terão uma diminuição nas vendas a partir de 2017, por conta de que suas principais funcionalidades serão integradas gradativamente a outros terminais (smartphones e relógios) que não param de baixar os preços.

O Idate prevê igualmente que o volume global de equipamentos eletrônicos destinados ao grande público deverá passar de 2,4 bilhões de unidades em 2014 a 3,6 bilhões em 2018.

Trata-se do segmento dos smartphones, tablets e consoles portáteis que deverá ser o mais dinâmico nesse período, com uma alta em suas vendas de 12% ao ano, em média.

De seu lado, a Internet das Coisas é a grande tendência high-tech do momento, como testemunha o recorde de 900 expositores na CES, propondo produtos e serviços conectados e controlados a partir de um PC ou de um smartphone.

Copyright © 2018 AFP-Relaxnews. All rights reserved.

RelojoariaDistribuição
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER