Masayuki Ino, o divertido vencedor do prêmio LVMH 2018

"Estou muito surpreso. Foi algo realmente inesperado", sorri Masayuki Ino, o vencedor de 39 anos da edição de 2018 do prêmio LVMH. Mais um ano e Ino não poderia ter participado da competição, que é restrita aos designers com menos de 40 anos.


Masayuki Ino - FashionNetwork.com

Com sua mistura de estampas exageradas e impressões marcantes, o designer revisa o streetstyle com toques de costura clássica, o que fez dele um dos favoritos. Ino derrotou seus concorrentes em um ano que provavelmente será visto como um ano vintage. Ele ficou à frente do britânico Charles Jeffrey da Loverboy, da Escócia; do prestigiado americano Matthew Adams Dolan, e de A-Cold-Wall, a coleção clubbing de Charles Ross. 

“Ino é um original genuíno. Quantos outros designers criam roupas que são vendidas em cálices de plástico? Ou produzem um cabide de camisetas que parece feito para uma instalação de arte? Ele é muito diferente. Além disso, ele é japonês. Ninguém do Japão, um mercado de moda fundamental e um país com uma rica história de grandes designers, ganhou o nosso prêmio principal antes. Ele é a prova de como este prêmio é internacional", disse Delphine Arnault, explicando a escolha do júri. 

Cerca de 1.300 candidatos aplicaram para o prêmio este ano, que comemora sua quinta edição.  Na primeira fase, foram selecionados 20 candidatos que foram posteriormente reduzidos para 9 por um primeiro júri composto por 50 especialistas internacionais da moda. Cada um desses nove finalistas apresentou suas idéias para um júri composto por grandes designers, incluindo Karl Lagerfeld, Marc Jacobs e Nicolas Ghesquière.  Cada membro do júri, incluindo o pai de Delphine, Bernard Arnault, presidente e acionista majoritário da LVMH, tem direito a um voto, que é secreto. Em caso de empate, eles votam novamente.

“Creio que é uma ótima experiência para qualquer jovem designer. É uma oportunidade única vir à Paris, se apresentar na Avenue Montaigne, conhecer designers tão lendários e os melhores especialistas em moda. Eles conheceram toda a indústria da moda em dois dias!”, disse entusiasmada Delphine Arnault, diretora executiva da Louis Vuitton e criadora do prêmio. Quando questionada sobre o que ela disse para consolar os que não venceram a competição, ela riu: “Exatamente o que acabei de dizer! E, também: tente novamente, pois Jacquemus ganhou na sua segunda tentativa.


Doublet - primavera / verão 2018

Junto com Ino, Rok Hwang, um talento nascido na Coréia, criado no Texas e estabelecido em Londres, ganhou o Prêmio Especial do Júri. Ino recebeu 300.000 euros e Rok recebeu 150.000. Além disso, ambos receberão um ano de mentoria de uma experiente equipe de executivos da LVMH.

Questionado sobre o que ele planejava fazer com o dinheiro, Rok respondeu: "Sério, há dinheiro envolvido?”. E quando a mesma pergunta foi feita a Ino, ele respondeu: “Eu não tenho absolutamente nenhuma ideia, nunca esperei isso, mas, é claro que estou muito honrado em ganhar um prêmio como esse!”.
 
Ino despertou seu interesse por moda durante o ensino médio, quando morava em Gunma, ao norte de Tóquio, região de criação de cavalos do Japão. Quando ele disse ao seu pai, um banqueiro, que ele queria ser um designer, o pai lhe disse que ele tinha que frequentar a escola de arte. Depois de se formar em Tóquio, ele acabou trabalhando para Yasuhiro Mihara, um mestre japonês mais conhecido por sua alfaiataria, e acabou se tornando o seu braço direito.
 
Entre seus designers favoritos estão Martin Margiela, Mihara e Jeremy Scott. "Eu amo o seu senso de humor." Há seis anos, ele fundou sua marca Doublet e, em 2017, apresentou o seu primeiro desfile durante a Tokyo Fashion Week. Agora, as suas coleções são vendidas em 30 lojas no Japão e outras 25 no mundo todo.

Aconteça o que acontecer, este prêmio aumentará os negócios da Doublet e a reputação internacional de Ino. Ganhar o prêmio LVMH o transforma em uma estrela da moda da noite para o dia.
 
Em Paris, há aqueles que afirmam que a LVMH explora o evento para criar um enorme banco de dados de talentos globais. Uma insinuação que provocou uma risada legítima de Delphine. "Sério? Bem, é estranho que tenhamos contratado apenas um designer que chegou à primeira rodada em Paris em cinco anos, Virgil Abloh, e ele acabou nem ganhando!”.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosCriação