Marca de Karl Lagerfeld revê sua oferta masculina

A marca de Karl Lagerfeld veio com tudo nesta temporada do Pitti Uomo, montando um grande estande no pátio central da Fortezza da Basso, local que abriga a feira de Florença. A marca do designer alemão aproveitou esta oportunidade para revelar sua nova estratégia, que visa fortalecer a oferta masculina e expandir seu universo.


Sébastien Jondeau e o designer alemão Karl Lagerfeld. - Karl Lagerfeld

A linha principal, Karl Lagerfeld, dedicada aos homens, e a linha mais formal, Lagerfeld, vão se juntar em uma única coleção. "A idéia é que a oferta masculina se aproxime da feminina, adotando um estilo mais fashion e esportivo, menos tailored. "As vendas de prêt-à-porter feminino superaram as do masculino há dois anos, atingindo 70% das vendas totais", explica o CEO da marca, Pier Paolo Righi, à Fashionnetwork.com.

"Queremos reforçar a moda masculina e desenvolve-la para que ela possa usufruir das oportunidades que temos com a feminina. Paralelamente, queremos desenvolver mais histórias relacionadas ao universo de Karl Lagerfeld, multiplicando os pontos de conexão entre sua personalidade e a marca", continua o gestor.

É nesta lógica que foi lançada a coleção-cápsula Karl Lagerfeld curated by Sebastien Jondeau, criada pelo assistente pessoal do designer alemão. Sébastien Jondeau construiu um guarda-roupas masculino com um toque levemente esportivo composto por cerca de trinta peças, entre roupas e acessórios.

Outra dica para construir este universo "lagerfeldien", é investir em licenças. Após o acordo para óculos com a Marchon, os relógios com a Fossil, a linha juvenil com a CWF, os perfumes com a Interparfums, as jóias com a Swarovski e os sapatos com a Overland, a marca Karl Lagerfeld acaba de anunciar um acordo com a Giada para lançar uma linha de jeans com este fabricante italiano especializado em denim high-end, que detém a licença para a produção e distribuição de Jacob Cohën.

Por fim, há dois anos foi lançada uma linha destinada ao mercado americano, a Karl Lagerfeld Paris, muito mais ampla e direcionada a um cliente mais maduro em comparação com a coleção européia, que tem como maior foco os millenials. "Pelo segundo ano consecutivo, em 2017, atingimos os 80 milhões de dólares em vendas no mercado norte-americano. Depois dos Estados Unidos, nossos principais mercados são o Oriente Médio, a França e a Alemanha. No ano passado, registramos crescimento de 30% em nossas vendas totais, e de 17% nas vendas comparáveis", conclui Pier Paolo Righi.

Pertencente ao fundo de investimento britânico Apax Partners desde 2006, a marca Karl Lagerfeld agora conta com 95 lojas próprias no mundo todo. 
 

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirColeção
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER