London Fashion Week masculina aposta mais do que nunca em jovens criadores

A Semana de Moda de Londres começa nesta sexta-feira, 8 de junho, na maratona europeia de desfiles masculinos que, depois de Florença e Milão, terminará em Paris no dia 24 de junho. Atingida como as outras capitais da moda pelas mudanças incessantes das estratégias das marcas, entre shows mistos e transferências para o calendário feminino, Londres apresenta nesta décima segunda edição dedicada às coleções masculinas da primavera-verão de 2019, um programa concentrado em três dias e uma noite em que a criatividade desenfreada de designers emergentes, mais uma vez, terá os holofotes.


London Fashion Week masculina aposta mais do que nunca em jovens criadores - britishfashioncouncil.co.uk

No programa até segunda-feira, 11 de junho: quase cinquenta marcas, que apresentarão suas novidades através de 27 desfiles e 16 apresentações. Iceberg abre o evento na sexta à noite. A histórica marca italiana Gilmar, especializada em malharia, que teve seu auge sob a supervisão de Jean-Charles de Castelbajac entre 1976 e 1987, é a convidada especial desta London Fashion Week, onde desfila para a primeira vez.
 
O fato de a marca ser dirigida por James Long certamente favoreceu essa viagem à capital inglesa, onde o estilista britânico foi um dos primeiros a marchar para a London Fashion Week Men's com sua própria marca masculina de prêt-à-porter. Iceberg apresentará sua coleção masculina para este verão, assim como alguns looks da pré-coleção feminina.
 
Entre os nomes mais famosos, há a presença inevitável de Hussein Chalayan, o talentoso estilista turco-cipriota, inglês de coração, ou a casa histórica Kent & Curwen, que oferece um novo frescor através de novos proprietários. , incluindo o jogador de futebol David Beckham, na cabeceira da coleção em parceria com o diretor criativo Daniel Kearns. A marca abandona a fórmula de apresentação- almoço, optando por um desfile no domingo, logo depois de Chalayan, que desfilará em sua loja.
 
Os outros tenores estão, no entanto, ausentes: Craig Green, que se desloca excepcionalmente para Florença, onde desfilará em 14 de junho como convidado de honra no desfile masculino do Pitti Uomo, Vivienne Westwood e Grace Wales Bonner, que passam sua vez, preferindo repensar o formato de sua apresentação.


Chalayan, um dos últimos grandes nomes da London Fashion Week Homme - © PixelFormula

A semana inglesa ainda conta com Oliver Spencer, Cottweiler, Christopher Raeburn, Xander Zhou, o primeiro estilista chinês de moda masculina a desfilar em Londres, a dinamarquesa Astrid Andersen e Matthew Miller, que ganhou o Woolmark Award 2017-18 em janeiro passado na categoria de moda masculina.

A capital da criatividade, como as autoridades da moda britânica gostam de chamar de Londres, também pode gabar-se de suas muitas estrelas em ascensão.  Assim como dos designers emergentes, que vão debutar no pódio de Londres, e os jovens que já deram seus primeiros passos no calendário nas últimas temporadas. A seguir de perto, Daniel W. Fletcher, que abandona as apresentações para um show de verdade, ou a britânica  de orrigem jamaicana Martine Rose, que retorna ao calendário depois de sua ausência em janeiro.

Os holofotes também estarão nas novas marcas britânicas que chegaram à final do Prêmio LVMH deste ano. Como Samuel Ross, dos subúrbios ingleses, cuja marca de streetwear A-Cold-Wall, também semifinalista do prêmio Woolmark, desfila no domingo e atrai colaborações (com a Nike para um novo modelo, mas também a Levi's e potencialmente Diesel que estão interessados ​​no fenômeno); ou o escocês Charles Jeffrey, que se tornour em menos de duas temporadas o queridinho desta semana de moda e cujo desfile altamente aguardado está marcado para segunda-feira com sua excêntrica marca Charles Jeffrey Loverboy.
 
Para melhor destacar o talento criativo de seus jovens filhotes, o British Fashion Council criou o dispositivo The DiscoveryLAB, um espaço para acolher criadores e seus eventos experienciais que combinam moda, tecnologia, arte e entretenimento. Nesta turnê, a plataforma hospeda as apresentações do CV22 Rugby England e Something To Hate On.


Charles Jeffrey Loverboy, um dos desfiles mais aguardados - © PixelFormula

Além de Iceberg, fazem também sua entrada no calendário de Londres nesta temporada, com o apoio da revista GQ China, a dupla chinesa Haoran Li e Qu Siying com a sua marca Private Policy, e Yea e Shimo Zhou da marca Staffonly. Os quatro foram formados por escolas de moda inglesas.
 
Entre os novos nomes ainda: a marca de street e sportwear de Los Angeles, C2H4; a marca genderless sul-coreana Blindness, lançada em 2013 por KyuYong Shin e  JiSunPark, que até agora desfilou em Seul e foi uma das 21 finalistas do prêmio LVMH este ano, para não mencionar a designer irlandesa Sharon Wauchob, que já desfila em Londres com sua coleção feminina. Ela estará na Semana Masculina com o projeto Sharon Wauchob x Norton & Sons, realizado com o histórico alfaiate de Savile Row.
 
As férias são certeza para animar estes dias, com eventos especiais da Topman e a festa exclusiva da Burberry. No fechamento, na segunda-feira de manhã, David Beckham celebrará o melhor jovem talento britânico da indústria da moda no Designers Showrooms, criado pela London Fashion Week e pelo Conselho Britânico de Moda para apoiar jovens artistas.
 

Traduzido por Isabel Pimentel

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - DiversosLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosDesfiles