LVMH supera os 10 bilhões de euros em vendas no terceiro trimestre

O grupo de Bernard Arnault e suas 70 marcas (que inclui, entre outras, Louis Vuitton, Christian Dior, Fendi, Guerlain, Moet & Chandon, Hennessy e Sephora) totalizou 10,38 bilhões de euros em vendas no terceiro trimestre de 2017 .


Dior

A empresa informou através de um comunicado que cresceu 14% em um ano e 12% em dados orgânicos,  após aumento de 13% e 12% nos dois primeiros trimestres do ano (comparado com + 6%, em 2016). As taxas de câmbio pesaram devido à valorização do euro, que provocou um "efeito de taxa de câmbio negativo de 5%" no terceiro trimestre.

Nos primeiros nove meses do ano, as vendas totalizaram 30,1 bilhões de euros, representando um aumento de 12%. "Em um contexto geopolítico e monetário incerto", o gigante francês diz que “continuará vigilante”.

“A LVMH vai continuar a sua estratégia voltada para a inovação e a expansão geográfica direcionada aos mercados mais promissores" e “conta com o dinamismo de suas marcas e o talento de suas equipes para reforçar ainda mais a sua liderança no mercado global de luxo em 2017”, disse o comunicado.

A divisão de moda e artigos de couro continua sendo a locomotiva do grupo com o seu carro-chefe, Louis Vuitton, cujo volume de negócios (um terço das vendas totais de LVMH) aumentou 13% (orgânico), para 3,94 bilhões de euros. Esta divisão principal integra pela primeira vez os desempenhos da Christian Dior Couture, cuja compra foi anunciada em abril por 6,5 bilhões de euros.

O segundo pilar do grupo, o varejo seletivo (que inclui a Sephora) cresceu 14% para 3,05 bilhões de euros, enquanto a a divisão de bebidas foi a única que não registrou crescimento orgânico de dois dígitos devido a "restrições de oferta" que "limitam" o seu crescimento.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.

Luxo - DiversosNegócios