L’Oréal escolhe a Natura para a venda da The Body Shop

Na sexta-feira (9),  a  L'Oréal  informou entrar em negociações exclusivas com a empresa de cosméticos brasileira, Natura, para a venda da britânica, The Body Shop. Segundo a L’Oréal, o grupo brasileiro fez uma oferta irrevogável que valoriza a marca britânica em um bilhão de euros, montante que corresponde às expectativas do grupo francês.


The Body Shop deve se tornar propriedade do grupo brasileiro Natura Cosméticos ainda em 2017 - AFP

"É o melhor proprietário que poderíamos imaginar para alimentar o DNA da marca, construída em torno do natural e da ética. A Natura vai contribuir com o desenvolvimento da The Body Shop em longo prazo, bem como o serviço dos clientes, respeitando os compromissos com seus funcionários, franqueados e outras partes interessadas", informou Jean-Paul Agon, CEO da L’Oréal, através de comunicado.

À venda desde fevereiro, a The Body Shop tem atraído o interesse de vários potenciais compradores, incluindo fundos de investimento. Em março, a Reuters citou Bain Capital, BC Partners, CVC e Advent e, em abril, a Sky News mencionou uma possível oferta da Goldman Sachs. Mais recentemente, especulava-se que a empresa italiana Investindustrial private equity teria feito uma oferta de compra, e o grupo chinês, Renhe Pharmacy Grupo chinês também estaria no páreo.  

Ao escolher a Natura, a L'Oréal dá preferência à um especialista do universo da beleza ética e natural, que detém as marcas Natura e Aesop, uma credencial  semelhante à da The Body Shop, fundada em 1976 por Anita Roddick. Outra semelhança de posicionamento, a escolha da Natura também pode oferecer à The Body Shop a oportunidade de reforçar a sua presença no continente sul-americano (a marca tem hoje 133 lojas no Brasil).

No entanto, para o grupo brasileiro, esta aquisição permanece um desafio. Desde o momento em que foi adquirida pela L'Oréal por cerca de 945 milhões de euros, em 2006, a The Body Shop registrou desempenho decepcionante, contrariando o fluxo dos resultados globais do gigante mundial de beleza, apesar dos esforços e investimentos para engrandecer a marca. Em seu ano fiscal de 2016, a The Body Shop, que tem cerca de 3.000 lojas em todo o mundo, gerou uma receita de 920,8 milhões de euros, representando queda de 4,8%.

Após a submissão do pedido ao Comité Central d’Entreprise de L’Oréal e autoridades reguladoras do Brasil e Estados Unidos, as vendas da The Body Shop devem ser finalizadas durante o ano de 2017.

Traduzido por

Copyright © 2017 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

CosméticaDistribuiçãoNegócios