IPO da empresa de calçados Dass Nordeste pode arrecadar 1 bilhão de reais

A produtora brasileira de calçados, Dass Nordeste, anunciou na segunda-feira (9) planos para arrecadar cerca de 1 bilhão de reais em uma oferta pública inicial, e se une às diversas empresas que tentam trazer de volta a dinâmica do ano passado.


A Dass detém a licença de produção e venda de calçados da marca Fila na América Latina, bem como a da Umbro no Brasil, Argentina e Paraguai - Fila

Três empresas brasileiras cancelaram os planos de IPO para este ano e nenhuma teve sucesso na venda de ações na Bolsa de Valores de São Paulo, ressaltando a crescente ansiedade em relação à instabilidade política.

Em comparação, o ano passado foi o ano mais movimentado para os IPOs brasileiros desde 2013, com dois IPOs e duas ofertas de ações de follow-on avaliadas em quase 2,9 bilhões de dólares no primeiro trimestre de 2017.

Em conversas privadas, no mês passado, dois importantes bancos brasileiros de investimento cortaram suas estimativas informais de IPOs para este ano, citando mercados globais mais voláteis e incerteza sobre a eleição presidencial de outubro.

Ainda assim, o índice de ações da Bovespa subiu 10% este ano, oscilando perto de máximos históricos, já que a recuperação do crescimento econômico, a inflação baixa e as taxas de juros recorde-baixas atraem os investidores.

A Dass e seus acionistas controladores, da família Hermes, esperam aproveitar esse momento para arrecadar cerca de 1 bilhão de reais caso os preços do IPO fiquem no meio da faixa, entre 14 reais e 17 reais, de acordo com um registro de títulos. A empresa contratou bancos como o Itaú BBA, o Credit Suisse Group AG e o JPMorgan Chase & Co para administrar seu IPO.

Outras três empresas brasileiras querem precificar os IPOs em abril: o credor online Banco Inter, e as prestadoras de serviços de saúde, Notre Dame Intermédica Participações SA e Hapvida Participações e Investimentos. Juntas, elas querem levantar cerca de 7,2 bilhões de reais.

A Dass pretende usar cerca de 350 milhões de reais para financiar investimentos em tecnologia, aquisição de novas marcas e pagamento de dívidas. A Dass detém a licença de produção e venda de calçados da marca Fila na América Latina, bem como a da Umbro no Brasil, Argentina e Paraguai. Em 2017, a Dass registrou uma receita líquida de 1,7 bilhão de reais e um lucro líquido de 237 milhões de reais.

Se o IPO se concretizar, a Dass passará a fazer parte da relação de fabricantes de calçados já listados na Bolsa de São Paulo, que inclui Grendene SA, Alpargatas SA, Arezzo Indústria e Comércio SA e Vulcabras Azaleia SA.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2018 Todos os direitos reservados.

EsporteIndústriaNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER