Grendene teve aumento de 4,2% no lucro liquido de 2017

A Grendene, empresa brasileira especializada em calçados, proprietária de marcas como Grendha e Melissa, divulgou os resultados financeiros obtidos no quarto trimestre de 2017 e no ano todo.  Segundo a companhia, o lucro liquido de 2017 foi de 660,9 milhões de reais, um aumento de 4,2% em relação ao ano anterior, no quarto trimestre o lucro liquido foi 250,5 milhões de reais, um aumento de 1,4%. Em 2017, 126,4 milhões de pares de calçados das marcas da Grendene foram vendidos, um aumento de 2,2%.


Preppy, novo modelo unissex da Melissa - Melissa

A receita líquida da empresa em 2017 teve crescimento de 10,1% na para 2.252 bilhões de reais, enquanto no quarto trimestre, o crescimento foi de 12,7% para 705,4 milhões de reais. O Ebit do ano foi de 465,6 milhões milhões de reais, com aumento aumento de 16,5%. Além disso, segundo a companhia, houve melhora nas margens Bruta e Ebitda, e queda na margem líquida de 1,7 p.p. O resultado financeiro líquido foi positivo em 238,5 milhões de reais, mas 30 milhões inferior ao ano anterior.

"No acumulado do ano obtivemos resultados dentro de nossas expectativas iniciais: pequeno crescimento de volume acima do crescimento do consumo no mercado interno, aumento na receita bruta, margem bruta ligeiramente melhor e resultado na última linha 4,2% melhor com pequena queda na margem líquida de 31% para 29,3% fruto da queda no resultado financeiro", informou a Grendene.

Quanto às exportações, a empresa manteve a liderança pelo 15º ano consecutivo, sendo responsável pela exportação de 35,4% dos calçados brasileiros em 2017. No quarto trimestre, houve crescimento de 42,7% no volume de pares embarcados, com crescimento anual de 12,5%. Apesar do crescimento, em função do fim dos incentivos às exportações (Proapi) e da taxa de câmbio menos favorável, a receita de exportação ficou abaixo de 200 milhões de dólares em 2017, inferior aos níveis históricos.

Segundo Francisco Schmitt, diretor financeiro e de relações com investidores da Grendene,  as vendas da Melissa, a maior marca do grupo, foram inferiores ao esperado, mas isso se deve à falta de estoque provocada pelo cálculo errado dos franqueados. O executivo informou que o lançamento da loja infantil Clube Mini Melissa deve impulsionar o crescimento em 2018 e nos anos seguintes. Em 31 de dezembro de 2017, as franquias “Clube Melissa” contavam com 263 lojas em todo o Brasil, ultrapassando o potencial estimado em 2012 de 200 lojas até 2017.

A empresa também informou que não irá atingir as metas de receita bruta e lucro líquido definidas há dez anos devido pois foram prejudicadas pela crise, mas espera uma recuperação no mercado brasileiro de calçados, com crescimento de 3% a 5% em 2018.

Fundada em 1971 pelos irmãos Pedro e Alexandre, a Grendene é uma das maiores produtoras mundiais de calcados, com 24 mil funcionários e portfólio de 50 marcas de calçados femininos, masculinos e infantis, incluindo Melissa, Grendha, Ipanema e Rider. A empresa possui seis unidades industriais no Brasil, compostas por 11 fábricas, e vende suas marcas em cerca 65 mil pontos de venda no Brasil e 60 mil no exterior. Além disso, ela conta com um Showroom Melissa em Milão, na Itália, e 4 lojas conceito: três “Galeria Melissa” (São Paulo, Nova York e Londres), e uma “Casa Ipanema”  (Rio de Janeiro).
 

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - CalçadosNegócios