Giorgio Armani: tutorial de alfaiataria

Costumam chamar Giorgio Armani de o maior alfaiate da Itália, e o desfile de segunda-feira de sua coleção masculina signature certamente se pareceu como um tutorial de alfaiataria.


Giorgio Armani Primavera/Verão 2018 - Photo: Armani - Instagram

 A silhueta do terno Armani passou por muitas mudanças - começando a vida nos anos 70 como terno poderoso da golden age de Hollywood; antes que ele quebrasse todas as regras e tirasse todos os enchimentos na década de 1990, inventando o terno desconstruído. Para a primavera, ele revelou uma série de interpretações elegantes, apresentando seu novo blazer de três ou quatro botões, emparelhado com um corte de calças esculpidas logo acima do calcanhar. Ao ajustar sua silhueta, todo o efeito foi uma meia década mais jovem que as coleções recentes. 

Isto veio em rica paleta de cores e tecidos; da seda zadrez prateada ao linho cinza desbotado. Para momentos mais esportivos, Armani ofereceu blusões confortáveis com golas altas afunilidas. E o designer também introduziu trench coats de abotoamento duplo em linho: na sua paleta não colorida de bege, concreto e lama.
 
Não é de admirar que ele tenha chamado a coleção: Made in Armani.
 
Entrando no show, dezenas de fãs do pop entraram em um frenesi gritando na chegada de Liam Payne do grupo One Direction e do cantor e compositor italiano Eros Ramazzotti.

Embora, como muitos designers italianos, o mercado alvo da Armani não são realmente estrelas do rock, mas sim os empresários high-tech. Quase não se via gravatas nesta passarela, há também muito poucas no Silicon Valley. Embora os ternos estivessem tão bem cortados que adicionaram a autoridade que os homens de sucesso de hoje buscam.
 
 

Traduzido por Isabel Pimentel

Copyright © 2017 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosLuxo - DiversosNa mídiaDesfiles