Galeries Lafayette revelam detalhes sobre projeto dos Champs-Elysées

Parceiras do Festival de Hyères, as Galeries Lafayette aproveitaram o evento para apresentar o seu novo projeto nos Champs-Elysées, em Paris, durante uma conferência que aconteceu na sexta-feira, na Villa Noailles. Na ocasião, foram apresentadas a diretora geral deste futuro ponto de venda, Nadia Dhouib, e a diretora de criação e compras Clara Cornet, que acaba de ingressar na marca após uma experiência nos Estados Unidos como diretora de compras da multimarca The Webster.

Conferência sobre as Galeries Lafayette Champs-Elysées - FashionNetwork.com (ph DM)

As Galeries Lafayette Champs-Elysées devem abrir em março de 2019 no número 52 da avenida mais cara do mundo, ocupando o espaço que anteriormente alojou a megastore da Virgin, que fechou portas em 2013. O desenvolvimento do espaço de 9 mil metros quadrados foi confiado ao atelier dinamarquês de arquitetura BIG Bjarke Ingels Group, que, como sublinharam Nadia Dhouib e Clara Cornet, irá criar "uma viagem disruptiva para o cliente".
 
E o espaço terá a possibilidade de evoluir. "Será como um parque infantil, onde seremos livres para fazermos o que quisermos. O objetivo é fazer com que o visitante pare e passe tempo na loja." O grupo pretende, com este projeto, criar a loja do futuro, uma espécie de concept store lifestyle capaz de surpreender e seduzir colocando a experiência em primeiro lugar, mas valorizando também a personalização do atendimento, com vendedores com uma formação semelhante à dos concierges de um grande hotel.

De momento, o projeto está sendo trabalhado por uma pequena equipe de sete elementos, mas a força de trabalho deverá aumentar rapidamente até chegar às 500 pessoas. Dos funcionários ao mobiliário, tudo será 100% Galeries Lafayette. Não haverá concessões nem corners. A marca espera também "estabelecer verdadeiras parcerias com marcas e não apenas simples colaborações".
 
Sobre a oferta, nada foi revelado, uma vez que o projeto é "evolutivo" e deverá ser capaz de acompanhar os desejos dos clientes dentro de um ano. Nadia Dhouib e Clara Cornet mencionaram, no entanto, uma proposta muito diversificada, "uma combinação de diferentes energias", com moda, incluindo "grandes marcas misturadas com criadores emergentes", mas também com gastronomia, música, livros, etc.

Sem revelarem muitos detalhes sobre o projeto, Dhouib e Cornet tentaram explicar o seu conceito. "Será uma glocal store", apelando tanto a clientes locais como turistas. A marca espera "falar aos parisienses enquanto mantém uma visibilidade global".

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosDistribuição
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER