Fashion Revolution Week em cidades de todo mundo esta semana

A Fashion Revolution Week, uma semana de sensibilização para o verdadeiro custo das peças de roupa, tendo em vista um futuro mais sustentável, assinala-se a partir de segunda-feira em vários países do mundo.

Foto: Arquivo

A semana foi criada pela associação britânica sem fins lucrativos Fashion Revolution, fundada após o colapso do complexo têxtil Rana Plaza, situado em Dacca, no Bangladesh, em abril 2013, no qual morreram 1.100 trabalhadores. O Rana Plaza era um edifício com nove andares que albergava diversas unidades de confeções, onde eram fabricadas peças para várias marcas de moda, como a Benetton, a Primark ou a Mango.

“Acreditamos na moda – uma indústria que valoriza as pessoas, o ambiente, a criatividade e os lucros em igual medida, e é responsabilidade de todos assegurar que isto acontece”, lê-se no 'site' oficial da Fashion Revolution.

A associação aproveita a Fashion Revolution Week para encorajar as pessoas a perguntarem às marcas ‘quem fez a minha roupa’, exigindo transparência na cadeia da indústria da moda.

No primeiro dia da Fashion Revolution Week, segunda-feira, a associação divulga a edição deste ano do Fashion Transparency Index, um ‘ranking’ dos níveis de transparência de cem das maiores empresas de moda a nível mundial.

No índice do ano passado, o primeiro, ficou a saber-se que “apenas um terço das 40 maiores empresas de moda divulgaram informação ao público sobre a sua cadeia de abastecimento”, ou seja sobre os locais onde as roupas são feitas.

“Como consumidores merecemos saber que o que compramos não foi feito com recurso à exploração”, defende a associação.

Entre segunda-feira, dia 24 de abril, e domingo, dia 30 de abril, haverá atividades em cidades de todo o mundo.

Copyright © 2017 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.

ModaEventos