Empresa resultante da fusão entre Essilor e Luxottica terá um novo diretor geral

A futura entidade Essilor - Luxottica, que vai unir a líder mundial em lentes oftálmicas e a gigante das armações, terá um novo diretor geral para liderar a estrutura, anunciou o CEO da Essilor, na segunda-feira (11). 


Leonardo Del Vecchio, fundador e CEO da Luxottica (à direita), e Hubert Sagnières, líder da Essilor (à esquerda), em 16 de janeiro de 2017 - Thierry FOULON/AFP/Archives

“Vamos contratar um diretor geral profissional", disse Hubert Sagnières ao Financial Times, acrescentando que aos 62 anos, ele é "muito velho" para concorrer ao cargo. O CEO da Essilor não revelou com precisão quando isso será realizado, e mencionou que isso poderá ser feito em "dois, três ou cinco anos, ou dentro de seis meses".

Enquanto isso, o grupo Essilor-Luxottica será gerido em conjunto por Hubert Sagnières e Leonardo Del Vecchio, fundador da Luxottica. Del Vecchio é quem terá a missão de recrutar o futuro diretor geral que irá liderar essa nova ótica gigante, resultado da fusão entre a francesa Essilor e a italiana Luxottica.

O projeto ainda não foi validado pela Comissão Europeia, que está atualmente examinando o acordo e deve entregar o seu veredito até 8 de Março. Se a Comissão aprovar, a nova entidade será avaliada em 50 bilhões de euros no mercado de ações, com um volume de negócios anual de 16 bilhões de euros. O Conselho da Concorrência do Canadá deu sua autorização no final de novembro.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.

ÓculosNomeações
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER