Dragão Fashion Brasil mostra a força da moda no nordeste

Com 38 marcas no line up e um público estimado em 30 mil pessoas, o Dragão Fashion Brasil mostrou mais uma vez a força da moda no nordeste. Considerado o maior evento de moda autoral da América Latina, o evento, que aconteceu no Terminal Marítimo de Passageiros, em Fortaleza, e terminou no último sábado, trouxe às passarelas roupas sem gênero, uma moda festa poderosa e tendências que vão além dos esperados produtos artesanais.


Desfile Hand Lace - Divulgação / Roberta Braga, Cláudio Pedroso e Pedro Brago

A começar pela moda praia de marcas como as estreantes Flee! e Hand Lace e da veterana Bikiny Society. Uma das novidades apresentadas nesta edição foi a sala de desfiles DFBeach Club. Com capacidade para 600 convidados e vista panorâmica para o entardecer do Oceano Atlântico, o espaço foi dedicado ao beachwear, reforçando a importância que a moda praia tem para a indústria da moda cearense.


Desfile Bikiny Society - Divulgação Roberta Braga e Cláudio Pedroso

Com 19 anos de uma história fortemente ligada à tradição da indústria têxtil cearense, o Dragão Fashion trouxe entre nomes autorais, grandes players nacionais, como a Riachuelo, e criadores emergentes, distribuídos em três salas. 


O desfile da Riachuelo - Divulgação / Roberta Braga e Cláudio Pedroso

Logo no primeiro dia, o potiguar Wagner Kallieno apresentou um inverno esportivo. As sobreposições e cinturas marcadas foram a aposta de Saldanha, que conseguiu fazer o encontro do windsurfe com a alfaiataria. Já o estilista João Paulo Guedes trouxe uma coleção agender, com shapes geométricos.

O desfile de Saldanha - Divulgação / Roberta Braga, Cláudio Pedroso e Pedro Brago

Abrindo o segundo dia de desfiles, a Hand Lace, estreante no evento, trouxe para passarela uma mulher feminina e ao mesmo tempo selvagem, numa coleção que traz como referência a fauna e a flora da Amazônia. A estilista Gisela Franck abordou o consumo consciente e apostou em tecidos de fibras naturais como o gazar de seda pura, o crepe de seda e o linho. Já a coleção de Fábio Caracas investiu no upcycling e no discurso de reaproveitamento e sustentabilidade. Inspirado nas obras do artista Sérvulo Esmeraldo, Iury Costa apresentou uma modelagem cheia de formas, com diversas peças em jeans em proporções inusitadas. 


O desfile de Iury Costa - Divulgação Roberta Braga, Cláudio Pedroso e Pedro Brago


No terceiro dia, o estilista Kallil Nepomuceno investiu no neoromantismo com rendas, tules, bordados, fitas de veludo e tecidos acetinados. 


O desfile de Kallil Nepomuceno - Divulgação / Roberta Braga e Cláudio Pedroso

Rebecca Sampaio criou uma mulher cosmopolita que adora cinturas altíssimas e marcadas, numa vibe bem anos 1980.  


O desfile de Rebeca Sampaio - Divulgação / Roberta Braga e Cláudio Pedroso

E no último dia de desfiles, destaque para a também cosmopolita Tanden e para o show da Riachuelo.

Confira a grade completa de desfiles:
09.MAIO – QUARTA
Flee
Saldanha
Wagner Kallieno
João Paulo Guedes
Almerinda Maria
Lindebergue

10.MAIO – QUINTA
Hand Lace
D-AURA + André Sampaio
Elo.Collab + Fábio Caracas
Gisela Franck
RENDÁ por Camila Arrais
Weider Silveiro
Iury Costa

11.MAIO – SEXTA
Concurso dos Novos
Ivanovick + Herculano Marques
Rebeca Sampaio
Kallil Nepomuceno
Jeferson Ribeiro
Ivanildo Nunes

12.MAIO – SÁBADO
Bikiny Society
Concurso dos Novos
Jonhson Cavalcante + Bruno Olly
Ronaldo Silvestre
Tanden
David Lee
Riachuelo
 

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaSalões de ModaDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER