Depois de 3 anos de queda, número de novos varejistas deve crescer em 2018

O comércio brasileiro deve contar com um saldo positivo pela primeira vez desde 2015 no que diz respeito à abertura e fechamento de estabelecimentos. Espera-se um saldo positivo de 20 mil novas empresas no setor até o fim deste ano. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Shutterstock

No ano passado, o comércio nacional teve saldo negativo, com 19,3 mil unidades a menos. O que aconteceu em termos de abertura de novos negócios foi uma desaceleração da crise. O encerramento de estabelecimentos comerciais foi 82% menor do que em 2016, quando o setor eliminou 105,3 mil pontos de venda, segundo a CNC.

Em 2017, estabelecimentos especializados em itens de informática e comunicação puxaram o índice para cima, com 21% de crescimento. Farmácias, perfumarias e cosméticos voltaram a registrar aberturas líquidas após quatro anos. O principal problema esteve nos setores de hiper e supermercados, lojas de material de construção e lojas de utilidades domésticas e artigos de uso pessoal, que juntos representaram mais de 10 mil fechamentos.
Repercussão do aumento de vendas

A retomada do crescimento no número de novos estabelecimentos está diretamente relacionada ao aumento das vendas em 2017, que subiram 4% em relação a 2016. O mercado começou a reagir em abril, com alta de 0,5% em relação a abril de 2016. A partir do segundo semestre, a retomada das vendas se acentuou. De julho a dezembro, o volume de vendas avançou 7,5% ante o mesmo período de 2016, contra um avanço médio de 0,3% na primeira metade do ano.


Fonte: Novarejo

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Negócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER