Coty anuncia resultados do trimestre após aquisições feitas no ano passado

No terceiro trimestre do exercício de 2016-2017, a empresa americana fabricante de produtos de beleza, Coty, fundada na França por François Coty em 1904, apresentou lucro e vendas acima do esperado. Isso ocorreu graças à forte demanda de produtos de marcas como Calvin Klein, bem como GHD e Younique, que foram adquiridas recentemente.


Archiv

Para combater a dura concorrência, a Coty assinou vários acordos no ano passado, tendo foco em ganhar market share e reduzir a dependência da sua divisão de perfumes, que vem passando por dificuldades.

Somente no ano passado, a Coty comprou mais de 40 marcas da americana Procter & Gamble, adquiriu também a Hypermarcas, maior empresa brasileira de produtos para saúde e bem-estar, comprou uma participação majoritária da varejista online de cosméticos, a americana Younique, e também trouxe para o seu portfólio uma marca de ponta de aparelhos para cabelo, a americana GHD.

Após ajustar as vendas do ano passado para a aquisição, a Coty informou que a sua receita aumentou 6% para 2,03 bilhões de dólares, no terceiro trimestre. Esse resultado bateu a estimativa média dos analistas, que era de 1.94 bilhões de dólares, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S. Fora as aquisições, as vendas da companhia caíram 2% em moeda constante. 

O prejuízo líquido atribuído à Coty aumentou para US$164.2 milhões no trimestre, em comparação aos US$26.8 milhões do ano anterior, devido às despesas de US$213.5 milhões relacionadas à reestruturação, e em especial à integração das 40 marcas da P&G.

Além disso, a Coty ganhou 15 centavos por ação, superando a estimativa média dos analistas em 2 centavos.

As vendas da divisão de luxo do grupo, que oferece perfumes de alto padrão, como Calvin Klein e Hugo Boss, aumentaram 2% quando ajustadas e em moeda constante. A divisão representou quase um terço das vendas totais.

A Coty informou que a categoria de beleza teve um aumento de 5% nas vendas devido à forte contribuição da Younique e, em um mês de vendas, da Hypermarcas. A divisão representou quase metade das vendas totais. 

A gigante de beleza também possui uma categoria profissional que atende salões de beleza e profissionais da área. As vendas dessa divisão subiram 14% no trimestre, impulsionadas pela aquisição da GHD.

Segundo a companhia é esperado um enfraquecimento da receita líquida neste trimestre em comparação ao último, excluindo as marcas Younique e GHD.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2018 Todos os direitos reservados.

PerfumesNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER