Condé Nast cria código de conduta para sessões fotográficas

Em resposta ao caso do produtor de Hollywood, Harvey Weinstein, e aos escândalos de falta de conduta apropriada e casos de assédio sexual que se seguiram, a Condé Nast International decidiu criar um código de conduta para todos aqueles que trabalham em sessões fotográficas para as revistas do grupo.


Capa da edição de fevereiro de 2016 da Vogue Italia, com Kate Moss fotografada por Mario Testino - Facebook Vogue Italia

"Todos os que trabalham para a Condé Nast devem ser tratados com dignidade e respeito. Qualquer trabalho feito para Condé Nast deve ser realizado de forma profissional, sem qualquer tipo de discriminação ou assédio", diz o código de conduta do grupo editorial americano.

Emitir o código não foi uma surpresa, uma vez que o fotógrafo Terry Richardson foi banido de todas as revistas da Condé Nast em outubro do ano passado, bem como, mais recentemente, os fotógrafos Mario Testino e Bruce Weber, colaboradores regulares da editora, principalmente da Vogue, também acusados ​​por alguns de seus modelos de assédio sexual.

Entre os pontos abordados pelo código, está a idade de modelos (mínimo de 18 anos), a necessidade de criar uma área isolada onde possam mudar de roupa com total privacidade, bem como a necessidade de aprovação prévia de sessões de fotos que incluam nudez, poucas roupas e o consumo simulado de drogas e álcool. O código de conduta também recomenda evitar sessão de fotos one-on-one, seja com o fotógrafo, maquiador ou qualquer outra pessoa da equipe. 

Para elaborar o código, a Condé Nast convocou 150 profissionais da indústria (responsáveis por casting, agentes, bookers de agências, estilistas, editores, etc.) e criou um comitê de altos executivos dentro do grupo para lidar com qualquer queixa que possa ser apresentada.

O código de conduta da Condé Nast lembra a cartilha ética para o bem-estar dos modelos, elaborada em conjunto pela Kering e LVMH em setembro do ano passado. No entanto, como Jonathan Newhouse, CEO da Condé Nast International, ressaltou em um comunicado, o grupo quer combater o assédio sexual acima de tudo: "Estamos comprometidos para trabalhar juntos para encontrar soluções [para este problema] dentro da nossa indústria. Ao aderir a essas recomendações, todas as pessoas envolvidas no processo criativo ajudarão a garantir que haja um ambiente de trabalho seguro e respeitoso.
 

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - DiversosNa mídia