Christian Dior expõe 70 anos de criação no Museu de Artes Decorativas

Por ocasião do 70º aniversário da grife Christian Dior, o Museu das Artes Decorativas celebra o estilo da casa de costura da avenida Montaigne em Paris através de uma grande retrospetiva intitulada "Christian Dior, couturier du rêve" ('Christian Dior, costureiro do sonho', em tradução livre). Esta exposição de seis meses abrirá suas portas no próximo dia 7 de julho e apresentará criações de seis dos sucessores de Christian Dior, incluindo Maria Grazia Chiuri, atual diretora de criação.

A Bar jacket - to be worn for cocktails - from Dior's legendary 1947 New Look collection

No entanto, a verdadeira vedeta será com certeza Monsieur Dior. Sua criatividade será colocada em foco – em se tratando de grandes vestidos de tule com lantejoulas ou de um vestido rosa de ópera –, destacando seu romantismo suave, assim como seu domínio de cortes volumosos.

Dior lançou o revolucionário New Look em 1947 com a primeira coleção da sua casa de moda, deslumbrando o mundo inteiro com seus ombros sinuosos e arredondados, seus cortes franzidos e suas saias evasês utilizando grandes quantidades de tule. O costureiro revira assim completamente a moda das saias estreitas e austeras, quase masculinas dos anos de guerra.

A exposição oferece um mergulho no universo do criador, da sua juventude na casa de moda da família de Granville até sua morte repentina em 1957, passando pelos anos de loucura da Paris de 1920, seus anos de proprietário de galeria e sua entrada tardia no mundo da moda. A exposição retoma em especial o caminho particular seguido por Christian Dior em direção à moda e à glória, graças a pinturas, esculturas e correspondências privadas.

No que diz respeito aos seus sucessores, a sofisticação de Yves Saint Laurent será representada por um vestido trapézio da coleção primavera-verão 1958; o estilo arquitetural de Gianfranco Ferré com um vestido longo georgette; a fantasia de John Galliano com uma grande capa de veludo bordado inspirado no balé russo; o modernismo urbano de Raf Simons com um vestido duquesa de cetim com uma estampa de Sterling Ruby e, por fim, o feminismo de Chiuri com um vestido de franjas com bordados de ráfia.

A fall 1956 Opéra bouffe robe for the exhibition Christian Dior, couturier du rêve

O evento compreenderá também pinturas do atelier, fotos de moda e várias centenas de documentos – ilustrações, croquis, fotorreportagens de moda ou ainda publicidades –, assim como uma seleção de acessórios – bolsas, calçados, chapéus, joias e frascos de perfumes. Os curadores da exposição, Florence Müller e Olivier Gabet, organizaram esta retrospetiva de uma maneira cronológica, acrescentando aí pinturas a óleo, móveis e objetos de arte que lembram as sete décadas da criação na Christian Dior.

Acrescente a isso criações de pele de Frédéric Caster, penteados de Serge Lutens, Tyen e Peter Philips e perfumes criados por François Demachy. Uma retrospetiva que alcança seu paroxismo na nave do museu, decorada para um baile, com vestidos usados pela Princesa Grace, Lady Diana, Charlize Theron e Jennifer Lawrence.

A exposição "Christian Dior, couturier du rêve" abrirá suas portas dentro do prestigioso Museu das Artes Decorativas, de 7 de julho de 2017 a 07 de janeiro de 2018.

Traduzido por Anderson Alexandre Da Silva

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosModa - CalçadosLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosCriaçãoEventos