Asos abrirá seu segundo centro de distribuição nos Estados Unidos

A rede britânica de moda online, Asos, está investindo 40 milhões de dólares na construção de seu segundo centro de distribuição nos Estados Unidos, para apoiar o forte crescimento das vendas em um mercado que ela acredita ter enorme potencial.


Modelo caminha em uma passarela interna na sede da Asos em Londres - Reuters

Fundada em 2000, a Asos é a loja online de varejo de moda mais valiosa da Grã-Bretanha, com uma capitalização de mercado de 5 bilhões de libras (6,5 bilhões de dólares), vendas anuais de 1,4 bilhões de libras e operações em expansão em mercados que vão da Austrália à Rússia.

O CEO da empresa, Nick Beighton, disse que o novo centro em Atlanta, na Geórgia, abrirá no outono do ano que vem e permitirá que a empresa ofereça uma entrega mais rápida e flexível aos seus clientes de 20 e poucos anos.

"Este acordo é um grande passo para a Asos nos Estados Unidos e demonstra a potencial que que vemos neste mercado-chave", disse Beighton.

De acordo com o analista da Liberum Wayne Brown, hoje, a Asos despacha cerca de 25% de suas vendas nos Estados Unidos do seu centro em Ohio, com o saldo proveniente da Grã-Bretanha.

Até o final de agosto de 2016, as vendas da Asos nos Estados Unidos eram de 179 milhões de libras, uma fração de sua receita geral e reduzida pelo líder do mercado online, Amazon, que também está investindo fortemente em moda.

De acordo com as previsões da Cowen & Co., citadas pela Business Insider, as vendas de roupas e acessórios da Amazon devem crescer quase 30% este ano, para 28 bilhões de dólares. Morgan Stanley afirma que a empresa ficará em segundo lugar na categoria, atrás da Walmart. 

A empresa norte-americana lançou recentemente o "Prime Wardrobe", um serviço por assinatura que permite que os clientes experimentem itens de marcas como Calvin Klein, Adidas e Levi's, bem como as marcas da Amazon.

A Asos, no entanto, está parcialmente isolada da ameaça da Amazon, devido ao seu foco em seguidores de moda jovem e as vendas de roupas de sua marca própria, o que a ajuda a negociar a rival europeia, Zalando.

No mês passado, a empresa informou que suas vendas nos Estados Unidos cresceram 26% em quatro meses até o final de junho, após aumentar sua previsão de crescimento nas vendas globais para o ano todo  a uma faixa de 30% a 35%.

A corretora Liberum's Brown disse que a nova instalação dos Estados deve ajudar a empresa a atingir vendas totais de 2,5 bilhões de libras, o que ele espera que seja alcançado em 2019. 

As ações da Asos, que aumentaram 29% os últimos 12 meses, foram negociadas abaixo de 0,2% em 5,990 pence às 0947 GMT da terça-feira (8).

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2017 Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirNegócios