Asics acusa retração de cerca de 7% das suas vendas em 2016

Embora o grupo japonês contasse no ano passado com um crescimento de 2%, ele registra por fim uma retração líquida do seu volume de negócios. Estimados em 399 bilhões de ienes (10.92 bilhões de reais) no fechamento do exercício a 31 de dezembro de 2016, as vendas globais caíram assim 6,9% e seu resultado operacional, 5,2%. Os lucros ficaram em 2.825 bilhões de ienes (cerca de 77 milhões de reais), ou seja, uma queda de 59,9%.

Asics vai se tornar a patrocinadora oficial da IAAF (International Association of Athletics Federations) - Asics

A fabricante de artigos desportivos justifica esses resultados com as taxas de câmbio e com a fraqueza das vendas na América do Norte (-17%), da qual uma queda de das vendas de 12% nos Estados Unidos. A Europa registra, por sua vez, um recuo de 7,3%, com um volume de negócios de mais de 107 bilhões de ienes. Como comparação, a Asics exibia em 2015 um crescimento de 16% na Europa, na África e no Oriente Médio.
 
Em 2016, o mercado externo foi estimulado pela Oceania e pelo sul da Ásia, onde as vendas estiveram em avanço de 7% e pelo leste da região asiática, onde elas estiveram em alta de 3,6%. O mercado doméstico da marca japonesa conheceu um crescimento de 0,3% no ano de 2016.
 
Quanto aos produtos, as vendas foram principalmente apoiadas pelos calçados de esporte e pela linha Tiger, segundo a Asics.
 
Para 2017, o grupo japonês conta com um crescimento de 5,2% com um volume de negócios de 420 bilhões de ienes, ou seja, cerca de 11.5 bilhões de reais, levando-se em conta a estabilidade do mercado desportivo e da dinâmica dos segmentos running, fitness e training.
 
Por outro lado, o atual diretor-geral do grupo, Motoi Oyama, recebeu a função suplementar de presidente do conselho de administração.
 

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

EsporteNegócios